top of page

Conhecendo o Mundo do Café - Parte V


Tipos de Café – Crítérios de Classificação


Agora que já aprendemos sobre os tipos de grãos, vamos conhecer os tipos de café.

Você já deve ter ouvido falar de café especial, café tradicional e café gourmet.

Mas, afinal, qual é a diferença entre eles? Vamos descrever o que leva um café a ser considerado café especial, além de suas outras classificações.

Por ser um assunto bastante vasto, hoje vamos comentar sobre os critérios de classificação do café especial, tradicional e gourmet.

Para que um café seja considerado café especial, internacionalmente, ele deve passar pela metodologia criada pela SCAA (Specialty Coffee Association of America) e obter ao menos 80 pontos, avaliados em diversos critérios.

Os critérios que fazem com que aquele café seja considerado especial consideram variados aspectos, que com os pontos somados chegam na avaliação final.

Dentre os critérios avaliados, temos somente um que é subjetivo, denominado conceito final. Nesse, o avaliador considera a sua impressão sobre o café.

Os demais critérios são objetivos:

  • Aroma;

  • Uniformidade;

  • Presença ou ausência de defeitos;

  • Doçura;

  • Sabor;

  • Acidez;

  • Corpo;

  • Harmonia;

  • Finalização;

  • Conceito final.

Assim, podemos perceber que um café especial é uma bebida de alta qualidade, que também apresenta características sensoriais marcantes, como o aroma, por exemplo, além do sabor.

É importante citar que muitos grãos, que darão origem aos cafés especiais, apresentarão detalhes como aroma e sabor de chocolate, caramelo, dentre outras características bastante interessantes.

Mas, existe também outra classificação: a do Programa de Qualidade do Café, criado pela Associação Brasileira da Indústria do Café – ABIC em 2004. Nele, os cafés são avaliados em Tradicional (ou Extraforte), Especial e Gourmet, conforme a pontuação recebida.

O objetivo do Programa de Qualidade do Café era justamente orientar o consumidor, para que o apreciador de café percebesse que existem diferenças entre os tipos de cafés.

Mas, o programa acabou servindo também para manutenção da qualidade para a indústria, incluindo o tipo de torra, bem como assegurando a consistência na qualidade do café produzido.

Assim, a nota mínima aceitável para um café é 4,5. Abaixo disso, aquele café específico não é recomendado para consumo.

Fonte: ReviewCafé












Banco de Imagem Pixabay

































3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Post: Blog2_Post
bottom of page